Comer mais gordura e menos carboidrato? Entenda as novidades da semana!

//Comer mais gordura e menos carboidrato? Entenda as novidades da semana!

É perigoso comer mais gordura? E a gordura animal? Devo fazer uma dieta com menos carboidratos? O que é mais saudável? Que a nutrição muda o tempo todo não é uma novidade. E essas mudanças podem deixar muita gente confusa. Mas nada como a boa e velha ciência para ajudar a entender o que é melhor para nosso corpo.

A novidade da semana foi um estudo publicados na revista The Lancet que acompanhou mais de 130 mil pessoas, por uma média de 7 anos, de 18 diferentes países. E o que esse estudo pesquisou? Ele avaliou a associação da alimentação (consumo de carboidratos, gorduras, proteínas e hábitos alimentares) com a mortalidade por diversas doenças e eventos cardiovasculares.

Os resultados vão de acordo com o que temos defendido, de que as gorduras talvez não sejam as grandes vilãs e o excesso de carboidratos pode ser o novo grande perigo de muitas doenças associadas à alimentação.
Vamos agora aos resultados:

1) Quanto mais carboidrato na dieta, maior o risco de mortalidade por doenças não cardiovasculares.

As pessoas que comiam entre 40-50% da dieta na forma de carboidratos tinham menos risco do que as pessoas que consumiam mais do que isso (>67%). Se você exagera nos pães, massas e doces é bom então repensar esses hábitos. Mas antes que você saia cortando os carboidratos e os pulsos, vale lembrar que não estamos falando de uma dieta low carb e muito menos de uma no carb (em que a quantidade pode ser inferior a 20%). Uma dieta com 50% de carboidratos é equilibrada e oferece a quantidade necessária para as atividades do dia a dia (e sem sofrimento!)

2) Comer mais gordura teve um efeito protetor leve!

As pessoas que comiam 30-40% das calorias na forma de gordura tinham menor risco de morte e de infarto do que as pessoas que comiam menos de 30%. Isso não significa que você deve sair por ai comendo torresminho com bacon e cheddar à vontade. Mas os pesquisadores não recomendam, por exemplo, uma dieta com baixo teor de gorduras, como era recomendado antigamente.

Mas é qualquer gordura, Fernanda? Até a gordura animal?

3) De forma que surpreendeu muita gente, comer mais gordura de qualquer dos tipos (inclusive a gordura saturada!) foi relacionado a esse efeito protetor. Então não precisa ter tanto medo da manteiga, mas não se esqueça também dos bons óleos vegetais como das castanhas e o azeite. Preciso repetir aqui que equilíbrio é a regra de ouro?

4) Mais cor, por favor!

Outro artigo publicado por esse mesmo grupo mostrou algo que eu nunca duvidei: comer mais frutas e vegetais também efeito protetor! E porque isso? Pois são alimentos riquíssimos em vitaminas, minerais e fotoquímicos antioxidantes, anti-inflamatórios que regulam nossas funções celulares. Lembrando ainda que esses nutrientes são fundamentais para a queima de gorduras, produção de energia e para nosso bem estar!
O que foi novidade é que comer os vegetais na forma crua, tem mais benefícios do que na forma cozida.

Então já sabe né? Equilíbrio sempre!

E na dúvida, procure o nutricionista que é profissional habilitado para indicar o que melhor para você.

Fernanda Bassan
Nutricionista

Nenhum comentário ainda.

Deixe seu comentário

Seu email não será divulgado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.